Taxa de administração: Porque você precisa se preocupar com ela

Você sabe o que é uma taxa de administração e porque você precisa se preocupar com ela?

Ao investir, é preciso ficar atento às cobranças diversas que existem em todos os tipos de aplicações. Por exemplo os fundos de investimento. Se por um lado você tem o benefício de contar com um gestor, do outro você tem que arcar com as taxas de administração.

Portanto, faça muitas pesquisas e encontre uma modalidade que esteja dentro da sua realidade. Especialistas indicam que fundos com uma taxa de administração entre 0,3% e 1% ao ano são os mais interessantes.

Ainda está confuso? Quer saber mais? Então, continue acompanhando este post!

O que é a taxa de administração?

A taxa de administração é um percentual anual recolhido pelo banco ou corretora para administrar o seu dinheiro, mas ela incide mensalmente. No caso dos fundos investimentos, o valor é a remuneração do gestor. Portanto, quanto maior a anuidade, maior é o rendimento líquido.

Como a taxa de administração é cobrada?

A taxa de administração é cobrada sobre o saldo total que está investido. Sendo assim, se a aplicação for valorizada, o tributo terá um acréscimo. O mesmo acontece caso o fundo se desvalorize. Porém, o encargo existe em qualquer circunstância, mesmo se houver prejuízo.

Suponhamos que você tenha depositado R$1.000,00 em um fundo que cobre 2% ao ano. Isso quer dizer que haverá um desconto de R$20,00 ao longo de um ano. Se o mesmo valor for mantido por seis meses, a despesa será de R$10,00.

A taxa de administração deve constar no regulamento e prospecto do fundo e o seu aumento precisa ser aprovado em uma assembleia de cotistas.

Por outro lado, as aplicações de renda fixa são modalidades cada vez mais atraentes, já que levam em consideração a taxa básica de juros da economia, a Selic, que está em 14,25% ao ano. Contudo, nem sempre é viável fazer esse investimento, pois o rendimento pode ser desvalorizado se o índice for muito alto.

Quais fatores influenciam a taxa de administração?

Conforme dissemos, a valorização ou não da aplicação é um dos fatores que mais influencia a taxa de administração. Porém existem outros fatores que você precisa conhecer.

  1. Tipo de fundo

A taxa varia de acordo com o tipo de fundo. Se houver complexidade dos produtos administrados a cobrança será mais alta.

Imagine que você decidiu aplicar em um fundo de ações. O encargo será maior, pois o gestor precisará de maiores análises e estabelecer profissionais para atuarem no desenvolvimento do investimento. Já se você optar por um fundo DI, que não necessita de tantos recursos, o tributo será mais baixo.

  1. Carteira de investimento

Quando um fundo de ações foca somente em empresas específicas, como a Vale e a Petrobrás, o percentual arrecadado será menor do que outro que diversifica a carteira de investimento.

  1. Valor investido

Existem diversas modalidades de fundos de investimento, inclusive aquelas que o valor mínimo para entrar é baixo. Inicialmente, essa pode ser uma grande vantagem, porém as taxas administrativas são mais altas. Mas, por quê? Se você aplicar R$200,00 em fundo DI o trabalho do gestor será o mesmo considerando uma aplicação de R$200 mil.

  1. Taxa máxima

A taxa de administração pode ter um teto em determinados fundos de investimento, de até 2% ao ano. Prática geralmente adotada por fundos que apostam em outros fundos. O valor final recolhido sofrerá alterações, mas nunca poderá ultrapassar o máximo estabelecido.

Grande parte das aplicações tem alguma taxa administrativa

Escolha o correto para você, de acordo com a rentabilidade, liquidez e segurança.

Agora você já sabe que a taxa de administração pode afetar diretamente na valorização do seu dinheiro! Que tal acompanhar nossa Fanpage e saber mais sobre o assunto? Vai lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *