A taxa Selic Caiu; e agora, onde devo Investir?

Tempo de leitura: 4 minutos

A queda da taxa Selic diminui o rendimento todos investimentos em renda fixa, como o tesouro direto e os CDBs. Por exemplo, com a Selic a 5,0%, a poupança tem rendimento real de quase 0%.

Se você acompanha o mercado de investimentos, já deve ter percebido que quedas da taxa Selic movimentam os investidores.

Certamente é a responsável pela retirada antecipada de muitos investimentos do Tesouro Direto.

E você? Também está pensando em resgatar o seu dinheiro?

Vamos com calma! Antes é preciso entender o que é a taxa Selic, e como sua flutuação influencia no mercado financeiro, e nas suas finanças pessoais.

Faça um diagnóstico da sua situação financeira com nossa Planilha Gratuita de Diagnóstico Financeiro.

O que é a taxa Selic?

Taxa Selic, ou Sistema Especial de Liquidação e Custódia, é a taxa básica de juros definida pelo Governo Federal.

É esta a taxa de juros utilizada como base em transações entre o Banco Central e qualquer outra instituição ou pessoa física.

Funciona assim: o Governo Federal precisa de dinheiro para projetos próprios (como infraestrutura, saúde ou segurança). Uma das formas de conseguir esse dinheiro é através do Tesouro Nacional.

O Governo vende títulos públicos, que podem ser adquiridos por qualquer pessoa ou instituição.

Para quem compra, esses títulos servem como um investimento, que rendem uma taxa de juros baseada na Taxa Selic (ou exatamente igual, no caso do LFT, ou Tesouro Selic).

Controle seus gastos pessoais e tenha mais capital para investir, com nossa planilha gratuita de Controle de Gastos Pessoais.

Ainda mais importante é entender o papel da Selic como arma do governo para regular a economia.

Como a taxa Selic influencia a Inflação?

O controle da taxa Selic é a principal ferramenta do Governo para combater a inflação.

Vamos por partes. A inflação é o aumento no valor de produtos em um determinado período de tempo. Ela pode ser entendida ao percebermos que 1 real hoje não compra o mesmo que comprava a 5 anos atrás.

A inflação é causada por variações na oferta e demanda de produtos, além de fatores como mercado de câmbio.

Variar a taxa Selic é uma estratégia para influenciar exatamente na oferta e demanda de produtos, impactando diretamente na taxa de inflação.

Ao aumentá-la, o Governo desestimula a movimentação de dinheiro por meio de empréstimos.

Isso esfria o mercado econômico, afinal os empréstimos fazem parte da capacidade das empresas de se expandirem e, consequentemente, aumentar sua produção.

Com a redução na oferta, causada pelo aumento da Selic, a inflação tende a cair.

Mas em situações em que as taxas de inflação estão controladas, é comum que o Governo faça cortes da taxa Selic.

Ao fazê-lo, o mercado se agita e possibilita um crescimento econômico, e tem a inflação como uma consequência natural.

Como a taxa Selic afeta o rendimento da poupança?

A poupança é um investimento que tem a rentabilidade diretamente atrelada à taxa Selic. Caso não conheça, a rentabilidade da Caderneta de Poupança é definida assim:

  • Com a taxa Selic acima de 8,5%: a poupança rende 0,5% ao mês (6,17% a.a.), mais a variação da TR (taxa referencial);
  • Com a taxa Selic igual ou abaixo de 8,5%: a poupança rende 70% da taxa Selic, somada à TR.

A queda da taxa Selic representa um risco para os investidores da poupança, que veem seu rendimento cair.

Por exemplo, quando a Selic atingiu seu menor índice na história, 5,0%, o rendimento real da poupança chegou muito perto de 0%.

Se você fez as contas, e percebeu que 70% de 5,0% é 3,50%, e ficou confuso sobre como isso pode ser perto de 0%, é por que não considerou o efeito da inflação sobre o investimento. Explicamos com detalhes neste post!

Selic e Tesouro Direto

Funcionando como taxa básica de juros, a Taxa Selic é também a base para cálculos de investimentos como o Tesouro Direto, que se apoiam nela para rentabilizar e garantir que o lucro do investidor supere sempre o valor da inflação.

Se você está pensando em tirar o dinheiro do Tesouro Direto antes do programado, antes precisa entender o que está acontecendo com este montante.

Por se tratar de um investimento de rentabilidade diária, o Tesouro não terá rentabilidade negativa, tampouco fará com que você perca dinheiro, apenas renderá ligeiramente menos.

O mesmo continuará ainda superando os valores propostos pelos investimentos da poupança.

O valor que foi rentabilizado não sofrerá com as quedas e os investimentos ainda assim superarão a inflação. Portanto, embora não aparente, o Tesouro Direto ainda é uma opção lucrativa para quem busca rentabilidade e segurança nos investimentos.

Onde Devo Investir?

Quando o gerente ligar, controle o impulso de aceitar a proposta de investir na poupança.

Como todo bom gerente, ele fará propostas que talvez atendam algumas de suas necessidades no momento, mas que ao final seriam limitadas as opções que seu banco ou corretora oferecem.

O importante, no entanto, é redirecionar os investimentos até que a Selic volte a subir. O direcionamento do capital irá depender diretamente dos planos que você tem para o futuro.

Se o objetivo está ligado à investimentos de curto prazo, vale a pena investir em LCI ou LCA, ou até mesmo manter o Tesouro Selic, uma vez que o mesmo supera a inflação.

Contudo, se os planos são para longo prazo, a melhor proposta pode ser direcionar os investimentos para um Tesouro 2035 e observar a rentabilidade trabalhar a seu favor.

Como não haverá rentabilidade negativa e o Tesouro é baseado nos valores de inflação, você terá um lucro relevante e não perderá seu investimento com taxas. E pode escolher um bom lugar para viajar, porque os lucros serão altos!

Para quem já possui experiência no mercado, de forma indireta, talvez essa seja a hora de investir no mercado ações, possivelmente em fundos multimercado e/ou os fundo de ações.

A aquisição direta de ações exige um perfil que você pode não ter, conhecimento aprofundado e dedicação de tempo; muito tempo!

Quer receber uma consultoria gratuita de um consultor financeiro dedicado a acompanhar e estudar o mercado? Clique aqui e entraremos em contato com você!

Como Se Prevenir das Quedas nos Investimentos

A melhor maneira de evitar sustos relacionados aos altos e baixos dos investimentos é através da criação de uma carteira variada.

Essa estratégia é fundamental para prevenir as altas oscilações do mercado financeiro e garantir uma rentabilidade direcionada e objetiva. Já dizia o velho ditado: “Nunca coloque todos os ovos em uma cesta só”.

Em caso de dúvidas sobre qual o melhor modo de investimento, invista na contratação de uma consultoria de investimentos, assim você terá um modelo exclusivo e totalmente personalizado da sua carteira de investimentos para atender suas necessidades.

Lembre-se disso: Sua carteira de investimentos deve lhe servir como uma luva e garantir lucros que sejam perfeitos para seus sonhos.

Se tiver dúvidas basta deixar nos comentários que iremos te responder.
Até logo!