Quero sair da poupança: Como fazer?

Tempo de leitura: 2 minutos

Guardar dinheiro e fazê-lo render é um dos principais desejos de qualquer pessoa, não é mesmo? Porém, mesmo sendo um dos investimentos mais populares entre os brasileiros, muitos querem sair da poupança.

E qual é o motivo disso? Os consumidores estão percebendo que ela é altamente influenciada pela inflação, tem um ganho baixo (apenas 0,5% ao mês) e diminui o poder de compra.

Neste post vamos te apresentar algumas opções que o mercado financeiro oferece. Confira!

CDB

Para entender melhor este conceito pense em um empréstimo bancário. Qual é a lógica? O banco te empresta um valor e você tem que pagá-lo considerando os juros correspondentes.

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é justamente o contrário. As instituições financeiras compram recursos de pessoas físicas e devolvem com a correção monetária.

Diferentemente da poupança, o CDB tem como principal vantagem a liquidez diária. Ou seja, permite que um resgate seja realizado a qualquer momento. Porém, alguns CDBs autorizam este acesso apenas depois do vencimento, que pode ser de dois ou três anos. Fique atento!

Outro benefício é que ele é de baixo risco. Você só perde se a empresa falir, o que é uma situação difícil de ocorrer.

A rentabilidade do CDB depende do valor depositado, ou seja, quanto maior, melhor será o ganho.

LCI e LCA

Estas dominações são bem comuns no meio financeiro e talvez você já até tenha visto alguma delas por aí. A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito de Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa, fornecidos por bancos e corretoras com o objetivo de suportar algum destes dois setores. Após de determinado período, você recebe o montante somados aos juros.

Este tipo de investimento é atraente, pois os encargos do Imposto de Renda não incidem sobre ele e ainda há segurança do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Isto quer dizer que o risco é totalmente da instituição, ou seja, se o cliente estiver inadimplente, você não perde o seu capital. Quem tem que arcar com as despesas é a própria organização.

Porém, as letras de crédito possuem um prazo mínimo para sacar o montante, que é de 90 dias. Então, pense quando irá precisar do dinheiro para avaliar se vale a pena.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic também é uma interessante opção para quem quer sair da poupança. Como o próprio nome diz, ele é um rendimento ligado diretamente à Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira.

Ele é um título público do Tesouro Direto, ou seja, do Governo. Funciona como um empréstimo à União e é considerada uma das aplicações com o menor risco, segundo especialistas.

O principal benefício é que você pode resgatar os recursos no dia seguinte do investimento. Quando a Selic estiver com um cenário de crescimento é o momento ideal para focar nesta aplicação. Assim, você terá melhores lucros.

Estes são alguns exemplos para quem quer sair da poupança e apostar em aplicações seguras, porém com um rendimento maior. Mas, lembre-se: todos possuem taxas, por isso, procure tomar conhecimento para fazer a escolha certa. Caso ainda tenha alguma dúvida, entre em contato com uma consultoria de investimentos que irá auxiliá-lo em cada passo.

Assim, você vai ver o seu dinheiro render e vai poder realizar os seus sonhos. Quem sabe comprar um apartamento, conhecer lugares incríveis pelo mundo ou simplesmente ter uma vida confortável?

E aí, gostou das nossas dicas para quem quer sair da poupança? Você faria algo diferente? Então, conte pra gente nos comentários!