PGBL e VGBL: o que são e qual a diferença?

Tempo de leitura: 2 minutos

Na hora de escolher a sua previdência privada, você tem que ter duas palavras em mente: PGBL e VGBL.

No Brasil, estes são os dois planos existentes. Eles possuem algumas diferenças importantes e que podem impactar nas suas escolhas para o futuro.

Assim como fazer um bom planejamento financeiro, é essencial entender cada um deles para colher os melhores frutos depois.

Vem com a gente. Vamos esclarecer todas as suas dúvidas sobre os planos de previdência privada PGBL e VGBL.

PGBL e VGBL: o que são?

O PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) e o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) são planos de Previdência Privada que proporcionam aos segurados e participantes, também chamados de investidores, uma renda mensal – vitalícia ou por um determinado período – ou um pagamento único. Tudo através de um período de acumulação de recursos.

A grande diferença entre eles é o momento em que o investidor vai fazer o recolhimento do imposto de renda sobre o capital: no recebimento da renda ou no momento do resgate.

De forma mais simples: a tributação do PGBL ocorre sobre o investimento como um todo. No caso do VGBL, a tributação incide somente sobre o rendimento da aplicação.

PGBL e VGBL: um exemplo para entender

Imagine a seguinte situação: você aplicou R$1.000 em um PGBL e outros R$ 1.000 em um VGBL. Após um ano, você tem R$ 1.100 em cada uma delas.

Ok. Agora, imagine que a alíquota do imposto de renda seja de 35%. No caso do PGBL, você pagará de imposto 35% x R$ 1.100. O que dá um total de R$ 385 e um resgate de R$715.

Na aplicação do VGBL, o imposto incide somente sobre os R$ 100 de rendimento. Assim, são 35% sobre R$ 100, o que dá R$ 35 de imposto. Ao final, seu resgata será de R$ 1.065.

Confira 5 dicas para escolher uma Previdência PrivadaClique aqui.

PGBL: para quem se destina?

O PGBL é um plano no qual pode-se deduzir as contribuições do respectivo exercício, no limite máximo de 12% de sua renda bruta anual.

Ele é aconselhável para pessoas que utilizam o modelo completo de declaração do IR e que desejam complementar a renda após sair do mercado de trabalho, por exemplo.

VGBL: para quem se destina?

O VGBL é mais adequado para quem utiliza o modelo simplificado de declaração de IR ou aos que já ultrapassaram o limite de 12% da renda bruta anual.

Já que é um plano que não paga imposto de transmissão tanto em vida quanto em morte, ele é mais indicado para quem quer fazer sucessão familiar.

PGBL e VGBL: coloque no papel

Em se tratando de investimentos, cada caso é um caso. É importante entender as características dos planos para saber qual se adequa melhor à sua realidade.

Imposto sobre o investimento, cobrado na fonte e imposto devido. São variáveis a se considerar para fazer as contas e encontrar a melhor opção.

Pesquise, leia, entenda e busque suporte profissional.

Ficou alguma dúvida?

Deixe nos comentários que vamos ajudar você.

Aproveite para conferir nosso guia completo sobre previdência privada. Clique aqui