Planejamento Financeiro Passo 1 – Gastar Menos do que Ganha

Tempo de leitura: 2 minutos

Comece a poupar!

“Não poupe o que sobra do que você gasta, mas gaste o que sobra do que você poupa”. É com a frase do 3º homem mais rico do mundo, Warren Buffett, que vamos abordar um ato essencial no processo de investimentos: o ato de gastar menos do que ganha.

Poupar é o segredo da base no sucesso de um planejamento financeiro pessoal. Sim, é simples, mas são raras as pessoas que conseguem capital ao final do mês.

A natureza e a cultura do brasileiro são muito mais voltadas para o consumo do que para o investimento. É só você anotar seus gastos e hábitos e perceber tal diferença: sua conta de investimentos (ou poupança) foi satisfatória?

Caso o resultado seja negativo, é hora de ligar a luz de alerta e rever alguns hábitos.

Force sua disciplina

Uma excelente alternativa para educar os mais reticentes ao hábito da poupança é o uso da previdência privada. É uma forma de “forçar” o investidor a acumular recursos e gerar rentabilidade nas reservas mensais, auxiliando nos objetivos finais do planejamento financeiro.

Outro tipo de investimento que também é interessante para quem possui ansiedade em gastar são aqueles com algum tipo de carência, ou seja, o investidor não conseguirá resgatar pelo período determinado.

Pequenas atitudes

Sempre sugerimos aos nossos clientes algumas pequenas atitudes no dia-a-dia que fazem a diferença no final do mês. São hábitos simples que, se aplicados na sua vida, farão toda a diferença na poupança e no seu planejamento financeiro:

1. Crie um balanço da sua vida pessoal e descubra quais despesas podem ser reduzidas ou cortadas

2. Crie metas para seus gastos

3. Após quitar dívidas, comece a poupar o quanto antes.. gastar menos do que ganha!

4. Busque outras fontes de renda. Já pensou em transformar algum hobby em fonte de renda alternativa?

5. Previna-se se sua renda for variável

6. Dê férias ao cartão de crédito

7. Faça compras com dinheiro em cédulas

8. Compare preços

9. Evite comer muito fora

Entenda o seu perfil

A contratação de um serviço de consultoria financeira torna-se fundamental na análise da vida financeira do investidor. Afinal, quando uma pessoa sedentária quer iniciar uma atividade física, ela deve procurar um médico para assim começar a atividade, certo? Da mesma forma, o consultor terá como objetivo analisar a fundo a situação financeira do cliente, seu perfil como investidor e objetivos ao longo do tempo.

Ao traçar metas, seja razoável com sua vida financeira. Temos exemplos de clientes que possuíam objetivos que não se encaixavam com a situação financeira, logo foram necessários planos de ações diferenciados, como por exemplo aumentar o prazo para realização do objetivo ou aumentar o volume de poupança acumulada no presente.

Quando entendemos o seu perfil, é possível antecipar a sua aposentadoria por meio de estratégias de investimentos a longo prazo, tirar o investidor de taxas abusivas cobradas em financiamentos e muitas outras vantagens. 

O início da sua independência

É uma ilusão achar que ao poupar 10% da sua renda mensal, você conseguirá fazer com o que o seu dinheiro renda mais que seu trabalho. Por outro lado, ao economizar, poupar e investir de maneira inteligente será possível diminuir ou cortar gastos desnecessários.

Pare um tempo para pensar se seus investimentos e hábitos estão indo conforme seus objetivos. Procure saber um pouco mais do mercado e entenda se é necessário alguma ajuda externa. Esse é o início da sua independência financeira.

Gostou do primeiro passo para realizar o seu planejamento financeiro? Se ficou alguma dúvida, deixe nos comentários.