Os reflexos da Selic na economia e em seus investimentos

Tempo de leitura: 4 minutos

A taxa Selic vem registrando quedas desde o fim do ano de 2016, como mostra o gráfico abaixo:

efeitos da queda da taxa Selic

A queda da taxa Selic é sempre um fator de atenção para investidores, que buscam entender quais as melhores alternativas de investimentos em caso de quedas.

Cortes na taxa Selic pedem sim atenção de quem investe, afinal investimentos menos rentáveis podem perder muito em retorno.

Um exemplo disso é a Poupança, que teve seus rendimentos reduzidos a quase 0% quando a Selic atingiu seu mínimo histórico.

Contudo, muito do alarde criado devido à queda da Selic está relacionado a falta de informação acerca do funcionamento dos investimentos e do lucro através dos juros compostos.

Portanto, antes de correr e sacar seus investimentos, entenda a Selic e veja se você realmente está perdendo dinheiro ou se ainda é possível manter as aplicações até a taxa Selic volte a subir e se estabilizar!

Entendendo a Taxa Selic

Para entender melhor da influência da Selic na economia, é preciso ter em mente que a Selic é taxa básica de juros utilizada no país.

Seja para calcular financiamentos, definir a cotação do dólar, estabelecer juros e até mesmo as taxas de seu cartão de crédito, a taxa Selic é tomada como base.

A cada 45 dias é realizada uma atualização de sua percentagem pelo Copom (Comitê de Política Monetária, órgão do Governo) para que as taxas de cobranças sejam atualizadas de acordo com a situação econômica do país.

Mas por que o Governo altera esta taxa periodicamente?

Como a Taxa Selic afeta o mercado?

Por servir de base para todas as taxas de juros do mercado, a taxa Selic funciona como um termômetro para o crescimento econômico.

Taxas de juros mais baixas são um incentivo para empresas e pessoas fazerem financiamentos, pelo motivo que seja. Com mais movimentação de dinheiro, a economia se agita.

Taxas de juros altas funcionam da maneira contrária, freando o mercado e segurando o crescimento econômico.

Mas por que o Governo iria querer segurar o crescimento econômico do país? Porque crescimento econômico tende a trazer consigo inflação.

Com um mercado em expansão, aumenta a quantidade de dinheiro em circulação e isso impacta na demanda por produtos e serviços. Isso desvaloriza a moeda, no que é chamado popularmente de inflação.

Quando a inflação está alta, o governo usa o aumento da taxa Selic para frear o crescimento econômico, controlando o efeito inflacionário.

Por outro lado, em situações onde a inflação está dentro do previsto, é comum que o Governo abaixe a Selic, incentivando uma agitação na economia.

Mas como essa queda da Selic influencia os investimentos? Você está sendo prejudicado por ela?

Estou Perdendo Dinheiro Com a Queda da Selic?

Para os investidores de renda fixa, é importante conhecer exatamente como funciona o investimento escolhido, e como ele é afetado pela flutuação da taxa Selic.

Se você acredita estar perdendo dinheiro com a queda da Selic, lembre-se os rendimentos obtidos até o dia de hoje são consequência dos juros compostos.

Isso significa que eles não serão reduzidos e tampouco você perderá esse dinheiro. Contudo, o rendimento futuro está comprometido e este deve ser analisado para verificar a viabilidade de seus investimentos.

Explicamos isso no nosso artigo que mostra como o rendimento da poupança foi a quase 0% quando a taxa Selic chegou a 5,5%.

Para calcular o rendimento futuro de suas aplicações é preciso antes entender o conceito de Juros Real.

Juros Real

O rendimento real de seu investimento não é apenas a porcentagem indicada, como por exemplo os 5,5% da Selic. Isso por que é preciso entender que o valor investido está sujeito à depreciação da inflação.

Pense nesta situação hipotética: se você investe 1000 reais hoje e em um ano recebe 1100 reais, teve um aumento de 100 reais em seu patrimônio, certo?

Entretanto vamos supor que no mesmo período, o real sofre uma desvalorização pela inflação, e para comprar o que você comprava por 1000 reais a um ano, agora precisa de 1100 reais.

Apesar do valor total em sua conta ter aumentado 100 reais, seu poder de compra se manteve exatamente o mesmo. 

O cálculo do juros real visa acabar com este problema, descontando o valor da inflação da taxa de rendimento, calculando o verdadeiro valor a ser recebido.

Vou deixar a fórmula do cálculo do juros real abaixo, mas existe uma calculadora online que facilita a vida de quem não se dá bem com números.

taxa de juros real = ( (1 + remuneração da poupança) / (1 + taxa de inflação) ) – 1

É valido ressaltar que assim como a Selic, a inflação também está em mudança constante. Portanto, se Selic e Inflação subirem e caírem juntas , o rendimento real não se altera de forma drástica.

Faça as contas antes de retirar seu dinheiro das aplicações para não cometer erros e perder parte da sua rentabilidade já conquistada!

Alternativas Para Investir

Mas se você é o tipo de investidor que está atento ao mercado e deseja se prevenir partindo para novas aplicações, uma excelente opção são os fundos imobiliários.

Devido à maior liquidez de seu rendimento, que evita que você fique refém de taxas e contratos, eles são uma boa alternativa quando a taxa Selic cai.

Indicamos outras boas alternativas de investimento aqui neste artigo!

Mas atenção! Independentemente da mudança das aplicações para opções mais seguras, é fundamental que o investidor mantenha seu dinheiro aplicado de acordo com o propósito inicial e as metas estabelecidas.

Busque estabilidade e segurança no longo prazo , mas garanta que você não está abrindo mão de nenhum dos objetivos pré-definidos. A carteira variada ainda é (e sempre será) a maior segurança de qualquer investidor!

Quer dicas de alternativas para seus investimentos? Faça uma consultoria gratuita com a V10! Nós podemos te indicar pontos de melhora em sua carteira, para que você chegue mais rápido em seus objetivos econômicos.

Quero uma consultoria gratuita!