5 passos para passar de endividado a investidor

Tempo de leitura: 2 minutos

É possível se transformar em um investidor mesmo estando endividado? Sim. Como? Cuidando do seu planejamento financeiro.

Ninguém gosta de viver nesse tipo de situação. Mas a verdade é que os grandes responsáveis por um momento financeiro ruim somos nós mesmos.

Por outro lado, a notícia boa é que, com um pouco de atitude, organização e disciplina, é possível mudar tudo isso. Você não precisa de conhecimentos muito avançados em mercado financeiro, por exemplo.

Nesse post, apresentamos os 5 passos para você começar a dar uma guinada na sua vida e transformar de vez a relação com o seu dinheiro.

1. Faça um diagnóstico

Para passar de endividado para investidor, antes é preciso ter controle da sua vida financeira.

Comece pelo básico. Use uma planilha de controle financeiro simples com duas colunas: despesas (incluindo as dívidas, gastos fixos e variáveis) e receita (salário, pró-labore, etc).

2. Reduza gastos

Depois de colocar tudo no papel, fica mais fácil saber onde você deve reduzir os gastos.

Dependendo do tamanho da dívida, pese a necessidade de vender um patrimônio de alta liquidez, como um carro ou uma moto, por exemplo.

Corte das suas despesas os custos supérfluos, desde lanches e bobagens, serviços dispensáveis, até aquela viagem programada para as férias.

É momento de olhar para a sua planilha e adequar a vida à sua realidade.

3. Negocie as dívidas

Chegou a hora de lidar com a parte mais difícil: as dívidas. Coloque-as em níveis de prioridade, dando sempre preferência para as que têm a maior taxa de juros.

Parta para as negociações, avaliando quais credores podem oferecer as melhores condições.

Sempre que possível, quite as dívidas por inteiro, aproveitando que, com o corte de gastos, você terá mais dinheiro em mãos.

4. Comece a poupar

Os dois primeiros passos para passar de endividado a investidor são os mais longos e difíceis, por isso tenha paciência. É normal levar um tempo maior para reajustar o estilo de vida e lidar diretamente com as dívidas.

Agora, o importante manter a disciplina do corte de gastos, não se endividar novamente e poupar.

Comece por separar pelo menos 10% do seu orçamento. Tenha em mente um montante que seja suficiente para se manter durante pelo menos 12 meses.

5. Chegou a hora de investir

Parabéns! Você deixou de ser um endividado para ser um investidor. A primeira coisa a ser feita é identificar o seu perfil de investidor.

É uma pessoa avessa a riscos e mais conservadora? Dê a preferência para investimentos em renda fixa, como, por exemplo, títulos públicos (Tesouro Direto), fundos DI e CDBs.

Topa correr um pouco de risco? Vá além da renda fixa e busque fundos multimercados ou fundos de ações para uma parte do seu patrimônio investido.

Agora, se o seu perfil é mais agressivo, existe a possibilidade de investir o dinheiro poupado em ações, diretamente ou através de fundos, sempre com o cuidado de manter um montante em renda fixa mais conservadora.

Como a gente disse lá no começo: você não precisa de conhecimentos profundos em planejamento financeiro para passar de endividado a investidor.

Ainda assim, precisa de mais alguma dica? Deixe nos comentários que vamos ajudar você.