Controle Financeiro pessoal em 9 passos – Onde você gasta seu dinheiro?

Tempo de leitura: 5 minutos

Controle financeiro pessoal é a capacidade de um indivíduo dirigir sua vida financeira, desde o registro de seu fluxo de caixa até o acompanhamento e análise do mesmo, contrastando com seu padrão de consumo e identificando pontos de mudança.

Se você deseja ter um bom planejamento financeiro, ou ao menos economizar mais dinheiro, a primeira coisa a se fazer é ter um controle financeiro mínimo.

Perceba que aqui as dicas não são voltadas para quem quer poupar mais, ou desenhar uma carteira de investimentos e previdência privada.

O controle financeiro que tratamos aqui é o primeiro passo para você conseguir entender seu cenário financeiro atual e como é seu padrão de vida em relação às suas receitas. Afinal, é só a partir daí que você poderá tomar de fato medidas para mudar sua situação financeira.

Para fazer isso, separamos 9 passos para tomar as rédeas de sua vida financeira. 

  • Descubra como acompanhar suas transações em seu banco

Para controlar sua vida financeira, você precisará acompanhar todas as movimentações financeiras que você faz.

Para isso, o ideal é entender como seu banco atual te disponibiliza essas informações!

A transformação digital veio forte, e hoje todos os bancos já possuem aplicativos e plataformas online em que clientes conseguem analisar todas as suas movimentações, entre outras funções como fazer transferências e pagar contas.

Seu primeiro passo é descobrir como e acessar sua conta pela plataforma de seu banco.

  • Encontrando bancos que te permitem acompanhar seu dinheiro com facilidade

Se seu banco é complicado, e não te permite acessar suas transações com facilidade, vale a pena considerar outras instituições!

Hoje existem diversas opções para quem procura um banco mais digital e prático. Vamos a algumas das mais populares:

Em todos esses você pode abrir uma conta em menos de um dia e ter em tempo real seu registro de atividades bancárias. 

Além das facilidades de operação e acompanhamento, a maioria desses bancos oferecem menos taxas de operação, e permitem fazer transferências bancárias gratuitas.

Mudar de banco é uma operação que causa arrepios em quem se acostumou com os processos antigos de bancos, que nunca deixaram de passar por grandes filas e gerentes de banco cheios de conflitos de interesse.

Mas hoje existem processos bem mais rápidos, e é preciso acompanhar de perto as transformações digitais que vieram para nos ajudar.

  • Registre por tipo quanto dinheiro entra e sai de sua conta

Agora que você consegue rastrear todos os seus gastos e receitas, é preciso organizá-los de acordo com a fonte e destino.

Para isso, montamos uma planilha em que você consegue registrar seus gastos e receitas (e ainda investimentos) de acordo com a área e tipo. O resultado é uma forma mais visual de entender para onde seu dinheiro está indo, e, portanto, controlar suas finanças.

Essa planilha está disponível para download gratuito aqui.

Você vai registrar as entradas e saídas nos determinados pontos:

  • Receitas – todos os ganhos financeiros. Exemplos: salários, receita financeira, rendimento de aluguéis, etc. 
  • Despesas Fixas – todo o dinheiro que sai de seu caixa, mas que seja um valor esperado ou fixo no mês. Exemplos: aluguel, mensalidades, planos de saúde, impostos, etc.
  • Despesas Variáveis – todo o dinheiro que sai de seu caixa, mas que tenha valor final variável de acordo com seus hábitos. Exemplos: água, gás, luz, etc.
  • Despesas extras e adicionais – todo o dinheiro que sai de seu caixa, mas que seja algo não esperado e/ou improvável de acontecer. Exemplos: conta médica, conserto de carro, etc.
  • Investimentos – todo o dinheiro que irá ser utilizado para se obter uma renda financeira e futuramente uma independência financeira com estes rendimentos.  

E acompanhar para onde seu dinheiro está indo:

Recomendo preencher a planilha em uma frequência de ao menos uma vez por semana. Quanto menor o intervalo de tempo, mais fácil será identificar pontos de gastos excessivos, e possíveis oportunidades de economia.

  • Registre e encare todas as suas dívidas

Controle financeiro de verdade não é possível sem encarar a realidade de sua situação econômica. Parte disso é entender, registrar e resolver suas dívidas. 

Quando fizer seu controle financeiro, anote todas as suas dívidas, quanto falta para quitar e qual a previsão de acordo com a taxa de juros.

Classifique suas dívidas entre dívidas caras ou baratas. E isso não tem relação com o valor total da dívida, e sim com a taxa de juros. Taxas de juros altas podem fazer o valor final de seus financiamentos dobrar em relação ao valor inicial. 

Entenda quais são suas dívidas caras, e converse com seu credor para renegociar as taxas e condições.

  • Use aplicativos de acompanhamento financeiro

Bastante populares atualmente, os aplicativos de finanças pessoais servem exatamente para você acompanhar suas movimentações de dinheiro.

A ideia é ter uma forma prática de registrar e acompanhar seus gastos e metas. Algumas das opções disponíveis são:

Temos um vídeo em que falamos um pouco mais sobre as diferentes opções e suas vantagens:

  • Tenha uma conta separada para seu dinheiro poupado

Mais uma dica prática, a intenção aqui é separar o dinheiro que você poupa do dinheiro que usa em transações comerciais do dia a dia. 

Se você junta 200 reais este mês, mas deixa em sua conta corrente para o mês que vem, é natural que você gaste esse valor junto com o orçamento do mês. 

Tendo uma conta separada para sua poupança, você não precisará ficar regulando seus gastos para deixar sobrar esses 200 reais, e sim gastar o valor que você tem para aquele mês.

Como expliquei, abrir uma conta em um banco sem taxas é muito simples. Esta dica é um incentivo para seguir firme com seu controle financeiro.

  • Analise e acompanhe onde estão seus maiores gastos

Uma vez que você registrou todos seus gastos e receitas, e consegue monitorar suas movimentações bancárias de perto, você já está a um passo de ter o controle de sua vida financeira.

O que falta? Acompanhamento e análise!

Ter uma pilha de dados por si só não te entrega economia de dinheiro, nem ganho com investimentos. Tem que partir de você a vontade de acompanhar seus números, e entender as causas e efeitos que seus hábitos de consumo causam em sua saúde financeira.

  • Pense em como seu orçamento é impactado pelo seu padrão de vida

Para realmente dirigir sua vida vida financeira, é preciso ter entendimento total de que você é o responsável tanto por suas receitas quanto por suas despesas.

Seguindo os passos acima você terá um entendimento completo de sua vida financeira, mas é preciso associar o seu dia a dia com suas finanças. 

Tome um tempo para pensar em seu padrão de vida e de consumo. Com qual frequência você gasta dinheiro, e quanto. Quais são as despesas adicionais que você está mantendo a muito tempo, e por que.

Esta é uma etapa reflexiva, e eu te convido a realmente pensar em como você leva sua vida, e do que você está disposto a abrir mão para ter saúde financeira. Adequar sua vida ao seu orçamento é um grande desafio, e talvez seja a parte mais difícil para você, mas é a que pode trazer mais resultado.

Falamos mais sobre este tópico especificamente em nosso post com dicas sobre como economizar dinheiro

  • Invista em educação financeira, e irá colher os rendimentos

Acredito que se você chegou até aqui entende a importância de aprender e acompanhar suas finanças, mas nós reforçamos isso por ver de perto como a educação financeira é negligenciada no Brasil, e os reflexos disso no número de investidores.

Você não precisa ser um rato de mercado financeiro, e passar o dia acompanhando política e economia, mas entender o básico de como funciona o mercado econômico é uma aquisição para a vida toda.

Ter uma visão estruturada de finanças e de como elas influenciam sua vida é um ativo que irá te render frutos durante muitos anos!

Aqui você deu o primeiro passo, o de controle e acompanhamento. Talvez o próximo seja aprender a economizar dinheiro no dia a dia, ou talvez começar a investir seu saldo acumulado, mas o certo é que você já está num patamar diferente do que de quando começou.

Espero que tenha gostado das dicas! Se tiver alguma sugestão de melhora ou feedback, comente abaixo.