Como Se Livrar do Hábito de Gastar Por Impulso

Tempo de leitura: 3 minutos

O hábito de comprar já foi cientificamente comprovado como uma forma de prazer imediato. Quando isso se torna parte da rotina e uma forma de refúgio, é necessária uma intervenção. Muitas pessoas estão acostumadas a comprar quando se sentem apreensivas, chateadas, ansiosas ou até mesmo entediadas, e esse é o grande motivo pelo qual elas não conseguem ter um planejamento financeiro pessoal para começar a investir.

Você é um Comprador Impulsivo?

Você se considera impulsivo? Observe sua fatura do cartão e analise suas compras da última semana. Quantos dos itens adquiridos você realmente precisava e quantos você comprou por comodidade ou por achar que precisava naquela hora? Isso também vale para a alimentação. Preste atenção para quanto você tende a gastar sem pensar no dia a dia com coisas simples.

Como funciona um planejamento financeiro? Clique aqui e leia sobre!

Dicas Para Não Gastar Por Impulso

Se você se enquadra no perfil de comprador impulsivo ou acredita que pode melhorar seus hábitos financeiros, fique atento às dicas abaixo e comece a mudar as atitudes para poupar cada vez mais e garantir melhores rendimentos ao final do mês.

Pesquise Preços

O primeiro passo para quem deseja economizar com compras, juntar dinheiro e se tornar um comprador consciente é sempre pesquisar preços. Antes de qualquer compra, pesquise na Internet e busque qual a loja que oferece os melhores descontos, pois o preço de um mesmo produto pode variar de loja para loja. A marca de um produto também tem influência no preço final, então vale conhecer marcas que tenham qualidade e ainda assim sejam mais baratas.

Essa simples atitude já impede que você perca dinheiro ao pagar mais caro por um produto, mas não significa que você pode fechar o melhor preço já de primeira. Tire um tempo para pensar na relevância que aquele produto tem e se o mesmo é realmente necessário. Uma volta pelo shopping antes de fechar negócio, uma semana ponderando ou até mesmo ‘deixar para o próximo mês’ pode ser o suficiente para mudar sua opinião. Valorize esse tempo para considerar todos as vantagens e desvantagens dessa aquisição, mas seja justo consigo mesmo!

Guarde o Cartão em Local Estratégico

Se ainda assim você decidir comprar, tenha seu cartão guardado em um local de difícil acesso. Coloque-o na última repartição da carteira ou no fundo da bolsa. O simples ato de dificultar a compra já faz com que você repense a atitude e leve em consideração sua necessidade.

Há quem se sinta mais seguro deixando o cartão de crédito em casa, mas para os apaixonados por comprar pela Internet, essa pode não ser uma estratégia eficiente. Nesse caso, vale desativar o cadastro dos cartões de crédito em sites e desautorizar o ‘compre com 1 clique’ para evitar o impulso.

Faça Uma Lista de Prioridades

Tenha sempre uma lista com suas prioridades de compras e releia a lista todas as vezes que for comprar algo que não necessita. É fundamental que haja um conhecimento das consequências dos gastos e você deve saber que a camisa que comprar hoje pode interferir no orçamento da viagem de fim de ano. Quem compra por impulso busca o prazer imediato, por isso é importante ter em mente (e se possível em mãos) uma lista com os principais objetivos que serão ainda mais prazerosos em longo prazo. O autocontrole surgirá com o tempo.

Não se Auto-sabote Por “Recompensa”

O maior erro de quem está aprendendo a controlar os gastos, no entanto, está na auto-sabotagem, quando o indivíduo acredita que por economizar em algo pode se recompensar com a aquisição de outros bens. Esse erro é frequente e tende a desequilibrar as finanças de quem busca economizar, pois afeta o orçamento da mesma forma e impede que o dinheiro seja poupado. Para saber se algo deve ser ou não adquirido, basta analisar a lista de prioridades, metas e objetivos.

Quer saber mais sobre controle de gastos? Leia o nosso artigo: Dicas Poderosas de Economia Doméstica Para Toda A Família.

 Veja os Resultados Após o Primeiro Mês!

O primeiro mês será o mais difícil, pois exige persistência e autocontrole, além de se tratar de uma mudança no estilo de vida. Contudo, ao final do mês, você com certeza sentirá a diferença  e poderá avaliar quanto os supérfluos podem impactar em sua conta bancária. Em alguns casos é possível sair de dívidas, quitar outras contas e até mesmo começar a investir com o resultado dessa pequena mudança. Comece hoje mesmo e sinta a diferença!

Entre em contato com um de nossos consultores financeiros e saiba como ele pode te ajudar a planejar suas finanças de forma prática e organizada.