Como Investir no Tesouro Direto em 6 Passos

Tempo de leitura: 3 minutos

Quando se fala em investimentos muitos pensam em processos complexos e cheios de burocracia. Porém, as possibilidades de fazer seu dinheiro render estão cada vez mais acessíveis e podem ser realizadas por qualquer pessoa. Por isso, é importante saber como investir no Tesouro Direto, uma modalidade que tem atraído milhares de pessoas.

O Tesouro Direto proporciona ganhos reais e é uma ótima opção para quem deseja diversificar a sua carteira. Com apenas R$30,00 é possível começar a investir.

Não sabe como aplicar o seu dinheiro? Então, acompanhe este post!

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal que tem como objetivo realizar a compra e venda de títulos públicos do Tesouro Nacional. Ele garante segurança, liquidez, rentabilidade e praticidade. E o mais interessante: todo o processo é realizado pela internet.

Saiba como investir no Tesouro Direto em 6 passos

Se você deseja investir no Tesouro Direto, mas não sabe como, aqui está a solução. Criamos um passo a passo para te ajudar na hora de aplicar os seus recursos. Confira!

  1. Escolha seu agente de custódia

Para começar, você precisa ter um CPF e uma conta corrente em alguma instituição financeira. Então, escolha uma corretora ou banco que seja autorizado a intermediar a compra e venda de títulos públicos. As instituições habilitadas são chamadas de agentes de custódia e a lista com todas elas você encontra no site do Tesouro Direto.

  1. Faça o seu cadastro

O próximo passo é fazer o seu cadastro na organização financeira escolhida. Em seguida, você receberá uma senha por e-mail que dará acesso à área restrita no site do Tesouro Direto. A partir daí, você poderá comprar e vender títulos e ainda terá acesso a saldos e extratos da sua conta.

  1. Conheça os tipos de títulos

Existem dois tipos: os pré-fixados e os pós-fixados. A taxa de juros da primeira denominação é determinada no momento da compra. Já a segunda opção se baseia por indexadores, como o IPCA e a Taxa Selic. Além disso, os recursos podem ser investidos em curto, médio ou longo prazo.

  1. Compreenda os riscos dos investimentos

Confira quais são os títulos disponíveis para aquisição e descubra qual deles é o ideal para você. Como sabemos, todos os investimentos possuem riscos, por isso, é crucial conhecer cada um deles. Por exemplo, o Tesouro Selic não traz consequência ao ser vendido antes do vencimento. Em contrapartida, o Tesouro IPCA + e o Tesouro Prefixado geram perdas significativas se forem transferidos antes do prazo.

  1. Fique atento aos limites de compra

valor mínimo de investimento é R$30,00 e a menor quantidade de compra é de 1% do valor do título. Portanto, se você adquirir um título de R$1.000,00, 1% corresponderá a R$10,00, quantia não permitida. Sendo assim, só será possível comprar 3% do título que equivalerá a R$30,00.

  1. Saiba o momento certo de vender

O ideal é você acompanhar como o seu capital está evoluindo pelo site do Tesouro Direto. Mas não faça isso todos os dias para não ter dor de cabeça. Os rendimentos se valorizam geralmente a longo prazo. Se você tiver atingido o seu objetivo inicial, pode ser a hora de vender títulos. Lembre-se que eles possuem liquidez diária. Isso quer dizer que é liberado repassá-los em qualquer dia útil.

Não existem segredos de como investir no Tesouro Direto

Aplicar o seu dinheiro em títulos públicos por meio do Tesouro Direto é garantia de segurança, liquidez, praticidade e rentabilidade. Essa é uma modalidade que rende melhor que a poupança e possui baixo risco.

E aí, gostou do nosso post? Quer saber mais sobre como investir no Tesouro Direto? Então, deixe o seu comentário e compartilhe as suas experiências com a gente!

Fazer download do e-book