Apartamentos: Financiar ou Pagar Aluguel?

Tempo de leitura: 3 minutos

Assim como a maioria dos brasileiros, você certamente já sonhou com a casa própria e com o abandono dos contratos de aluguel, não é mesmo? E se eu disser que você pode ficar muito mais rico vivendo de aluguel do que se envolvendo em um burocrático e interminável financiamento do seu imóvel?

O Que Não te Contam Sobre o Sonho da Casa Própria

Com o surgimento da especulação imobiliária muito foi perpetuado sobre a importância da casa própria e dos valores de alugueis que não paravam de subir. Em contrapartida, surgiram cada vez mais imobiliárias com planos de apartamentos na planta, com financiamentos amigáveis e até mesmo propostas de compra para mais de um imóvel com um desconto interessante.

Muitas pessoas optaram (e ainda optam) pelo conforto e pela segurança de saber que estão investindo em algo próprio, mas a realidade é que enquanto todas as parcelas não forem quitadas, aquele apartamento de três quartos, varanda gourmet e sala climatizada ainda não é seu e sim do banco!

O brasileiro tende a ficar até três décadas pagando por um imóvel, mas em longo prazo e com os reajustes de taxas e juros, o quanto custará o apartamento e quanto o proprietário irá arcar para suprir o peso do financiamento?

Leia também: 10 Investimentos Melhores que a Poupança, Simples e Seguros

Alugar ou Financiar Meu Apartamento?

Uma estratégia simples para entender se vale a pena ou não financiar um apartamento é calcular com quantos anos você conseguiria comprar o mesmo imóvel a vista. Caso o valor proposto pelo financiamento seja x, verifique quanto custará um aluguel semelhante e quanto renderia essa diferença se aplicada em um investimento simples como o Tesouro Direto, por exemplo.

Certamente haverá alguns problemas como as limitações impostas pelo proprietário e o fato de que aquele não é realmente o seu imóvel, mas pensando pelo viés financeiro, é importante analisar o quanto estará sendo poupado a cada mês e como esse dinheiro poderá abrir novas portas em alguns anos.

Além disso, é importante ressaltar que, se você é jovem e ainda pretende conhecer o mundo, descobrir a carreira dos sonhos e abraçar as oportunidades que surgirem, não é viável estar dependente de uma localização. Os contratos anuais de aluguel surgem para oferecer liberdade para quem deseja explorar o mundo e descobrir qual o melhor lugar para se morar.

Os financiamentos tendem a ser extremamente rigorosos e, uma vez que rompido o contrato, o valor a ser ressarcido é baixo, podendo ser até mesmo nulo. Você realmente quer passar algum tempo investindo para depois ter de abrir mão de todo o valor aplicado?

Vantagens em Longo Prazo

Essa análise vai contra o que aprendemos ao longo da vida, mas quando analisamos em longo prazo podemos perceber que um financiamento pode vir a cobrar cerca três vezes o verdadeiro valor do imóvel, e que uma vez que você consegue investir a diferença entre o aluguel e o financiamento, existe a possibilidade de aumento na rentabilidade com o passar dos anos.

Uma dica para quem realmente sonha com a casa própria o quanto antes é passar um curto período vivendo de forma mais simples, em um apartamento menor ou até mesmo dividindo as contas com um amigo. Dessa forma, você estará economizando ainda mais para investir, logo, em um período ainda menor de tempo você poderá chegar na imobiliária com uma proposta de pagamento à vista e ainda consegue pechinchar alguns descontos. Percebe como essa estratégia é importante?

É errado pensar no aluguel como um dinheiro gasto sem retorno, pois ele proporciona conforto, segurança e estabilidade para que você possa investir sem prejudicar o orçamento. Mas cuidado: não adianta morar de aluguel e não poupar para o apartamento próprio! A disciplina é ainda mais importante quando se trata de um investimento como este, pois quanto menos você poupar, mais distante você estará das chaves do seu próprio lar!

Gostou desse post? Temos um outro que fala se “Imóvel é Uma Prioridade dentro de um Planejamento Financeiro para Casal?” Confira!